Busque em nosso site

Siga-nos no Twitter

 

 

Texto da Semana

Para justificar a vida, bastam as experiências (agradáveis ou não) que a vida nos proporciona, à condição que a gente se autorize a vivê-las plenamente. (C. Calligaris)

As palavras são a carne do mundo. Não podem ser substituídas por outras, ainda que mais verdadeiras, ainda que sinônimas. (Rubem Alves)

A infância dura pouco. A juventude também é passageira. A velhice é definitiva. Quando se fica velho, é para o resto da vida. E, cada dia, fica-se mais velho. (Millôr Fernandes)

Existem quatro coisas na vida que não se recupera: a pedra, depois de atirada; a palavra, depois de proferida; a ocasião, depois de perdida; o tempo, depois de passado. (Provérbio chinês)

Morre lentamente quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma cor ou não conversa com quem não conhece. (P. Neruda)

O real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessa. (J.G.Rosa)

Para mim, esse sonho da aposentadoria é um pesadelo. É o que indicam as pesquisas sobre a memória. Deveríamos ensinar à criança, desde o berço, que a vida só se torna uma bela aventura, com sentido, se não pararmos de ter curiosidade, de aprender e de criar. Fazer planos para não fazer nada é a morte. (G.Dimenstein)

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia; e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. (Fernando Pessoa)

Normalmente, somos senhores de transmitir aos filhos nossos conhecimentos; e o somos mais ainda de transmitir-lhes as nossas paixões. Quando isso não acontece, é porque o que é feito em casa é desfeito pelas impressões de fora. (Montesquieu)

Nós, hoje, recebemos três educações diferentes ou contrárias: a dos pais, a dos mestres, a do mundo. O que nos dizem na última subverte todas as idéias das duas primeiras. (Montesquieu)

"Negar a ciência é negar a esposa, com que se contraiu, depois de longo estudo, o consórcio íntimo do espírito e dos princípios. Mas negar a publicidade, negar a discussão, que são a alma do sistema representativo, equivale a negar a liberdade, a negar a própria mãe". (M. de Assis)

"Aparentemente, há poucos espetáculos tão melancólicos como um ancião comprando um bilhete de loteria. Bem considerado, é alegre; essa persistência em crer, quando tudo se ajusta ao descrer, mostra que a pessoa é ainda forte e moça". (M. de Assis)

A tourada é o triunfo da covardia e do sadismo sobre um pobre animal indefeso. (F. Gullar)

Sei que não me resta muito tempo. Já é crepúsculo. Não tenho medo da morte. O que sinto, na verdade, é tristeza. O mundo é muito bonito! Gostaria de ficar por aqui... Escrever é o meu jeito de ficar por aqui. (Rubem Alves)

Muitas pessoas levam seus cães a passear. Eu levo meus olhos a passear. E como eles gostam! Encantam-se com tudo. (Rubem Alves)

Quem pode defender-se da calúnia quando ela se arma com o mais forte escudo da tirania, o anonimato? (C. Beccaria)

O valor que os infelizes atribuem à própria existência diminui na proporção da miséria que padecem. (C. Beccaria)

Os homens só se arriscam na proporção da vantagem que lhes propicia o bom êxito de um empreendimento. (C. Beccaria)

Mesmo sem ter consciência, naquela partida aprendi que futebol é um esporte no qual mentira, dissimulação, violência física e mau-caratismo são partes inseparáveis do jogo. (Dráuzio Varella)

Quero fixar bem esses detalhes para amanhã auxiliar o meu possível médico assistente, se não a me curar, pelo menos a me passar um atestado de óbito decente. (C. Sussekind de Mendonça)

Para a economia, a democracia não é necessária, nem suficiente. (Daron Acemoglu,economista, professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts- MIT)

O que se promete e não se cumpre é recebido como afronta pelo superior, como injustiça pelo igual e como tirania pelo inferior; assim, é mister que a língua não se aventure a oferecer o que não sabe se poderá cumprir. (Diogo de Saavedra)

O homem precavido jamais deplora o mal presente; emprega o presente em prevenir as aflições futuras. (Shakespeare)

Deus não quer assim. Os deuses não inventaram a indiferença, a crueldade, o mal causado pelo homem. Nem mandaram desviar o olhar para não ver o menino metendo avidamente na boca restos de um bolo mofado, talvez sua única refeição do dia. ( Lya Luft, Revista Veja, ed. 2160, abril de 2010).

O problema será muito pior nos próximos vinte anos, à medida que a demanda por pessoas qualificadas for aumentando e as escolas continuarem formando incompetentes. A primeira é que o atraso educacional brasileiro em relação aos países desenvolvidos aumentou consideravelmente.... Nenhum país jamais se tornou potência com uma população de semianalfabetos. É improvável que o Brasil seja o primeiro, mesmo com todos os recursos naturais de que dispomos. ( Gustavo Iochpe, Revista Veja, ed. 2160, abril de 2010).

Contemporâneos são, sim, o trabalho de pesquisa com as células-tronco, as maravilhas da tecnologia, as conquistas esportivas, mas são também o crime violento por motivo fútil, a popularização das drogas, o cinismo político, a corrupção institucionalizada. Contemporâneo é poluir, consumir, agredir, levar vantagem, passar por cima, não ter ideologia. ( Ivan Ângelo, Vejinha, ed. 2160, abril de 2010).

A ideologia é a negação do pensamento. Ideologia é um conjunto de crenças tidas como verdade. Julgando-se possuidora da verdade, a ideologia torna desnecessário o trabalho de pensar. (Rubem Alves)

Notícia é o que a gente quer esconder; o resto é propaganda. (Lula)

Culpa da monotonia: estou me suicidando por estar cansado de abotoar e desabotoar os botões da calça. (bilhete deixado por um suicida, citado por J. P. Sartre)

As pessoas costumam me cobrar atitudes, postura, irreverência. Não me cobrem atitudes; cobrem música. (Gal Costa)

Pode-se reformar de tudo no ensino, mas ele jamais será de qualidade sem bons professores. E estes não serão atraídos por salários medíocres. (Editorial da Folha de São Paulo, de 18/03/10).

A educação brasileira não sairá do buraco em que se encontra enquanto a sociedade e os governantes por ela eleitos não se convencerem de que ser professor não é sacerdócio, mas profissão absolutamente estratégica para o desenvolvimento do país. (Editorial da Folha de São Paulo, de 18/03/10)

A educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades. Sem a educação das sensibilidades, todas as habilidades são sem sentido. (Rubem Alves)

A função da educação é a humanização, ou seja, a inserção dos educandos na humanidade, conformada por experiências plasmadas na linguagem, na escrita, na música, nas artes. (Hannah Arendt)

Circunscrever o foco da avaliação de desempenho à escola, não avaliando o impacto da condição das famílias na performance escolar, é pouco inteligente. E sustentar que a melhora do desempenho de nossos educandos ocorre a partir da premiação de professores é um gasto desnecessário e de pouca evidência de sua eficácia.

Sem articulação de políticas públicas que fechem o círculo da formação de nossas crianças e jovens, envolvendo escola, família e comunidade, todas as iniciativas se aproximam de tentativa e erro dos nossos gestores. (Rudá Ricci)

Sabedoria é deixar o sufoco das 10 mil coisas não essenciais e focalizar os olhos na única coisa que é essencial. (Rubem Alves)

Em situações complicadas, esforços para melhorar as coisas frequentemente tendem a torná-las piores, algumas vezes muito piores e, ocasionalmente, calamitosas. (Jay W. Forrester)

Sabedoria é deixar o sufoco das 10 mil coisas não essenciais e focalizar os olhos na única coisa que é essencial. (Rubem Alves)

A aceitação de que não temos diante de nós todo o tempo do mundo cria o desejo de nos concentrarmos no essencial, em busca do máximo de felicidade que pudermos obter no futuro imediato. A inquietude da inexperiência e os desmandos causados por ela dão lugar à busca da serenidade.(Dráuzio Varella)

Estamos constantemente divididos: de um lado, a tentação de 10 mil coisas que demandam ação. Todas não essenciais. Do outro lado está uma única coisa: o essencial, raiz das 10 mil perturbações. (Tao-Te-Ching)

Eu mesma, se resolvesse partir em missão humanitária para o Haiti, ligaria correndo para passar a informação para a Mônica Bergamo, à Sonia Racy, às revistas "Caras" e "Cães e Companhia", sei lá, promoveria um escarcéu para que o mundo inteiro ficasse sabendo o quanto sou bacana e altruísta. Mas, veja só. Você não tinha notícia, meu dileto leitor, nem eu a menor ideia de que dona Zilda Arns estava em Porto Príncipe, nestes dias de janeiro, fazendo o que sempre fez: levando seu coração, seu conhecimento e seu esforço -aos 75 anos- até os mais necessitados. (Bárbara Gancia)

Quem nega um direito não está muito longe de o querer extinguir. (Eça de Queirós)

O fim da utopia marxista: os sindicatos, que antes funcionavam como instrumento de organização e mobilização do operariado para a tomada revolucionária do poder, agora constituem uma burocracia de neopelegos que passaram a ocupar posições estratégicas no aparelho de Estado e na máquina política. (F. Gullar)

O povo jamais será convencido a acreditar que a nomeação de um parente foi feita com base apenas no mérito. Tampouco pode aceitar que cargos confiados ao presidente, para fins públicos, sejam divididos como propriedade familiar.( T. Jefferson)

São as palavras e as fórmulas, mais do que a razão, que criam a maioria dos nossos julgamentos. (Gustave le Bon)

O dinheiro de imposto que as empresas destinam à cultura beneficiou certos artistas, mas não chegou à população. ( Juca Muller, sobre a lei Rouanet)

A casa é nosso reino. Tira-nos do cansaço da vida pública, nos dá fantasias, nos coloca aparentemente a salvo. O amor ao lar é tão profundo que qualquer político, por mais imbecil que seja, sabe que uma campanha favorecendo esse ideal de "conquista da casa própria" é sempre uma boa peça de propaganda. (Paulo Ghiraldelli Jr.)

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor. (Jô Soares)

A dificuldade de valorizar a carreira do magistério não é um desafio apenas do Brasil. No entanto, na comparação com países desenvolvidos, os rendimentos dos professores brasileiros ficam muito abaixo de seus colegas europeus, por exemplo. E o que agrava mais a situação dos professores brasileiros e de outros países menos desenvolvidos é que, na Europa, os serviços públicos de saúde e educação são de alta qualidade, o que não acontece no Brasil, onde parte da renda acaba sendo destinada a suprir essa deficiência. (Célio da Cunha - assessor especial da Unesco).

Você pode ter os professores mais dedicados, os pais que oferecem o maior apoio e as melhores escolas do mundo, e nada disso vai fazer diferença se você não assumir as suas responsabilidades. (Barack Obama).

A situação do professor no Brasil continua preocupante. Minha impressão é que só agora começamos a acordar para isso, mas a dívida ainda é grande, pois a expansão do ensino fundamental se fez à custa da desvalorização do salário do magistério. (Célio da Cunha, assessor da Unesco).

O que de fato incomoda no Brasil é a ineficiência crônica do Poder Judiciário. A Justiça tarda e falha. (L. F. Carvalho Filho)

Metaforicamente, o poder é uma caneta. Ela assina ou deixa de assinar tudo o que expressa o próprio poder. A alternativa, ainda no plano metafórico, é a bala. Juntas, caneta e bala formam a tirania. Ou seja, o poder em sua forma absoluta. (C.H.Cony)

O que mais impacta (negativamente) na área educacional é a interrupção da política educacional, dependendo de quem está no governo. (Jorge Werthein, ex-representante da Unesco no Brasil).

Na história da humanidade, resistir à dor sempre foi apreciado como ato de heroísmo: o soldado no campo de batalha com a perna amputada, a mulher em trabalho de parto sem dar um gemido, a criança imóvel enquanto lhe arrancavam as amídalas despertavam respeito e admiração geral. Para os mais religiosos, sofrer purificava as almas pecadoras. Antes da descoberta da anestesia, é compreensível que a medicina desse ouvidos a essa ideologia estúpida de valorização do sofrimento. Diante da dor, o que podia dizer o médico além de recomendar coragem, determinação e bolsa de água quente?
Mas conviver com a dor na prática diária em pleno século 21, sem fazer uso da melhor tecnologia para aliviá-la, é voltar aos tempos medievais. (Drauzio Varella).

Quando se vende um jogador, toma-se decisão em conjunto. O coração não fala mais alto que um contêiner de dólares [...] O objetivo final do futebol é dar retorno financeiro ao clube. (MÁRIO GOBBI, diretor de futebol do Corinthians)

Calorias são pequenos vermes inescrupulosos que vivem nos guarda-roupas e, durante a noite, apertam as roupas das pessoas. (Julia Bernardi, 6 anos de idade, definindo "calorias")

Relacionamento romântico é tão complicado... É tão difícil encontrar alguém de quem você goste que, quando encontra, pode ser até jacaré. (Ana Paula Arósio, atriz)

Quando vejo alguém furando fila até em lançamento de livro, lamento que boa parte das regras de convivência esteja saindo de moda. (Walcyr Carrasco)

"A música tem sido um poderoso instrumento terapêutico na história da humanidade. A ciência já comprovou que a exposição de um paciente a sessões musicais de quinze minutos antes de uma cirurgia provoca sensação de bem-estar capaz de reduzir o uso de anestésicos e sedativos em até 50%. (VEJA, edição 2124, de 2009)

"As pessoas, atualmente, precisam ainda mais de forças como o canto gregoriano para que possam se equilibrar, pois o homem está se perdendo em meio a tantas possibilidades materiais que o mundo tem oferecido, sem perceber que está deixando escapar os canais que o ligam ao mundo interior. O canto gregoriano é um deles". (João Alves)

Devemos dizer "não" tanto à ideologia ambientalista extremada como à desenvolvimentista inconsequente. A discussão deve ser técnica- e não ideológica. Só assim teremos sustentabilidade no desenvolvimento humano. (Roger Agnelli).

Ao defender o senador José Sarney de denúncias de irregularidade, o presidente Lula cria no Brasil duas categorias de cidadão: os "comuns", nós, e os "incomuns", a quem tudo se permite. (Revista Veja, nº 2118)

Todas as pessoas deveriam ficar doentes uns três dias por mês, para serem um pouquinho mais humildes. (D. Leão)

Para ganhar uma causa, três coisas são precisas: ter razão, saber impô-la e encontrar quem a dê.(Enrico Ferri)

Viajar é multiplicar a vida. De país em país, de costumes em costumes, o homem que nasceu com propensão e gosto para isso, renova-se e transforma-se. (Machado de Assis)

Não considero possível represar os abusos da imprensa com leis repressivas. Contra a imprensa não há outro remédio profícuo senão a mesma imprensa. (Camilo Benso)

Quando comprares uma valise, lembra-te de que chegará o dia em que tu mesmo terás de carregá-la. (Paul Morand)

O primeiro humano que xingou seu inimigo, em vez de atirar-lhe uma pedra, foi o fundador da civilização. (S. Freud)

A política não é nenhuma ciência, como supõem muitos senhores professores, é apenas uma arte. (Otto Von Bismarck)

A favela em que alguém cresceu não tem menor valor, em sua memória afetiva, do que o palácio em que cresceu o príncipe. (R.P. de Toledo)

Quem tem raça é cachorro. (João Ubaldo Ribeiro, sobre as cotas raciais)

A felicidade é uma coisa que depende mais de nós mesmos, do que das contingências e das eventualidades da vida. (Júlio Dantas)

Não é o mal em abstrato nem o mal que fazemos sem intenção, mas essa capacidade de fazer o mal deliberadamente que tenho dificuldade em entender. (D. Critelli)

Vem aí o imposto do solo criado. Depois, naturalmente, teremos a taxa da água imaginária e do esgoto suposto. Tudo isso, é claro, pra que o Estado Ideal possa pagar a limpeza urbana fictícia, a segurança inexistente, o transporte ilusório e a educação quimérica. É por isso que eu digo; este é o país dos meus sonhos! (Millôr Fernandes)

Se uma sociedade livre não puder ajudar os muito pobres, não poderá salvar os muito ricos.(J.F.Kennedy)

Não podemos pretender que as coisas mudem, se sempre fazemos tudo igual. (A.Einstein)

A eutanásia é um tema muito polêmico porque envolve, a um só tempo, ciência e religião. (C.H.Cony)

Ninguém jamais vencerá a guerra dos sexos: há muita confraternização entre os inimigos. ( Henry Kissinger)

"O sentimentalóide é aquele que tem compaixão dos carrascos de Jesus Cristo: pobre gente, tão mal paga, para tamanha fadiga".(Leon Bloy)

A infância dura pouco. A juventude também é passageira. A velhice é definitiva. Quando se fica velho, é para o resto da vida. E, cada dia, fica-se mais velho.(Millôr Fernandes)

Com o poder acontece o mesmo que ocorre com o tempo: ou o transformamos em nosso bicho de estimação ou ele nos devora.(Lya Luft)

Nós somos feitos das mesmas matérias dos sonhos. (W. Shakespeare)

Os salvadores da humanidade fundaram as Inquisições, inventaram os campos de concentração, construíram os fornos crematórios, estabeleceram as tiranias.(Ionesco)

Muitas pessoas perdem as pequenas alegrias enquanto aguardam a grande felicidade.(Pearl S. Buck)

Os anos nada valem por si mesmos. A questão é saber agüentá-los, escová-los bem, todos os dias, para tirar a poeira da estrada, trazê-los lavados com água de higiene e sabão de filosofia. (M. de Assis).

Os bons costumes põem-se de acordo uns com os outros, por isso, perduram. (Sêneca)

Quem não pode o que quer, queira o que pode. (Leonardo da Vinci)

Não se enforcam homens por roubarem cavalos, mas para que os cavalos não venham a ser roubados.(Lord Hafilax)

Rico é aquele que recebe mais do que consome; pobre é aquele cuja despesa é maior que a receita.( La Bruyère)

Reformemos nossas escolas, e não teremos que reformar grande coisa em nossas prisões. (Ruskin)

Dentro de mim há dois cachorros: um deles é mau e cruel: o outro é muito bom. Os dois estão sempre brigando. O que ganha a briga é aquele que eu alimento com mais freqüência. (provérbio apache)

As opiniões discordantes servem para demonstrar que a verdade existe ; Deus sabe onde.(William Cowper)

A ordem social é um direito sagrado que serve de base a todos os outros. Entretanto, esse direito não procede da natureza; é fundamentado em convenções. (J. J. Rousseau)

Quando a gente acha que já viu tudo....
....os Estados Unidos, o maior país racista do mundo, elegem um presidente negro!
Só falta agora o Brasil colocar a sua educação no primeiro lugar do ranking mundial.

O mistério de um orçamento mensal é que dá sempre certo na primeira metade do mês e nunca na segunda. (Millôr Fernandes)

Ter filhos crescidos parece ser a melhor maneira de encontrarmos nosso espaço em relação a eles, num mundo que aboliu o lugar da infância. (Rosely Sayão)

De todas as armas confiadas pela necessidade aos governos, a suspensão de garantias, ainda que limitada, é a mais tremenda.(Rui Barbosa)

Jornalistas escrevem coisas banais sobre fatos extraordinários; escritores escrevem coisas extraordinárias sobre fatos banais. (James Joyce)

Não precisamos ser tão incrivelmente sérios, cobrar tanto de nós, dos outros e da vida, críticos o tempo todo, vendo só o lado mais feio do mundo. Das pessoas. Da própria família. Dos amigos. Se formos os eternos acusadores, acabaremos com um gosto amargo na boca: o amargor de nossas próprias palavras e sentimentos. Se não soubermos rir, se tivermos desaprendido como dar uma boa risada, ficaremos com a cara hirta das máscaras das cirurgias exageradas, dos remendos e intervenções para manter ou recuperar a "beleza". A alma tem suas dores, e para se curar necessita de projetos e afetos. Precisa acreditar em alguma coisa. (Lya Luft)

A gente quer mas não consegue furtar no peso da vida.(J.G.Rosa)

Uma vida não vale nada, mas nada vale uma vida.(A.Malraux)

Não leve nunca a vida muito a sério; de qualquer forma, você não sairá vivo dela.(Elbert Hubbard)

Quanto melhor se preenche a vida, menos medo se tem de perdê-la.(Alain)

Para compreender que o céu é azul em qualquer parte, não é preciso dar a volta ao mundo.(Goehte)

Há pessoas que só bebem em circunstâncias muito especiais. Mas consideram especiais todas as circunstâncias em que bebem.(Millôr Fernandes).

Entrar num negócio, preocupado apenas com o dinheiro que se vai ganhar, sem levar em conta o prazer que o trabalho pode proporcionar, é uma receita para a frustração. (Paulo Veras)

O marginal, baleado, morreu ao dar entrada no Pronto Socorro. Eis a famosa "porta assassina". Nestes casos, todos morrem ao passar pela porta do Pronto Socorro.(F.Klein)

Os ciclos econômicos têm como base a necessidade. Assim como foram criados os planos de saúde para suprir a deficiência do Estado no setor, logo surgiu a necessidade de suprir a ausência do Estado na segurança pública e, sobretudo, na segurança particular. Daí os muitos serviços que foram criados e desenvolvidos na base que costuma desaguar nos monopólios.(C.H.Cony)

Para viver tranqüilo, ocorrem cinco coisas: um copo de ciência; uma garrafa de sapiência; um barril de prudência; um tonel de consciência e um mar de paciência.(Santo Alfonso)

Os homens cometem os mesmos crimes, se bem que com aspecto diferente ; uns carregam a cruz como pagamento de seu crime; outros, uma coroa. (Juvenal)

De fato, no Congresso Nacional abundam os casos de congressistas que, em vez de biografia, têm folha corrida.(C.Rossi)

Dê o Saara a um tecnocrata e, em cinco anos, o deserto estará importando areia. (Henri Jeanson)

"Concurso Público:

O concurso público para acesso aos cargos públicos é direito de toda a população. É por admitir servidores por meio desse mecanismo, que o serviço público no Brasil conta com um número maior de mulheres, de negros (as), de idosos (as), de portadores (as) de necessidades especiais do que o setor privado. O concurso público democratiza o acesso ao serviço público."(Vanderlei Siraque, Prof. de Direito Constitucional, e Deputado Estadual pelo PT).

Algumas palavras, ditas a tempo, sempre foram capazes de resolver dificuldades que um discurso profuso, mais tarde, não faria mais que agravar. (J.Saramago)

Quando Newton formulou a lei da gravidade universal, sugerida pela maçã que diante dele caiu ao solo, colheu, sem sair do seu jardim, a verdade fundamental que revolucionou a astronomia, a física e com ela toda a ciência humana. Busquemos a verdade em nosso próprio jardim, observando em torno de nós, e induzindo dos fatos mais triviais as leis que revelam. Partamos da idéia de que, em torno de nós, ao alcance de nossos olhos, estão as leis que buscamos. (Spencer Vampré)

Não há, no mundo, o registro de um único povo que tenha prosperado por meio de esmolas. Portanto, é enganoso acreditar que se ajuda efetivamente os cidadãos, fazendo por eles o que eles podem e devem fazer por si próprios. (A. Lincoln)

O desvios das boas regras são tanto mais perigosos, quanto maior a altura donde procedem, e com tanto mais franqueza devem ser rebatidos, quanto mais elevada a autoridade que os apadrinhe. ( Rui Barbosa)

Viver honestamente, não ofender a ninguém, dar a cada um o que é seu; esses são os três fundamentos do Direito.(Justiniano)

Crianças e loucos dizem a verdade. Por isso, educam-se as primeiras e prendem-se os últimos.(Sofocleto)

Se aos ouvidos dos príncipes a verdade chegasse nua, sem as roupagens da lisonja, outros séculos correriam.(Cervantes)

Não devemos levar nossas falhas juvenis para a velhice, pois a velhice já traz consigo os defeitos que lhe são próprios .(Goethe)

"Tudo o que eu tenho ganhei trabalhando. Cada um gasta o dinheiro como quer. Vê se um rapper ou o cara que se deu bem continua morando na favela."
(Luciano Huck, em entrevista à revista Playboy de abril
)

Para que alguém se sinta no dever moral de fazer qualquer coisa, é preciso que haja moral a ser preservada.(Dora Kramer).)

O Congresso deixou de votar, de legislar, de cumprir sua função... não é mais uma voz da sociedade, não é mais uma caixa de ressonância da opinião pública. Está meio sem função. O Congresso está na UTI, e ninguém do mundo político percebe que esse desapreço pelo Poder Legislativo é uma coisa que está minando as suas bases de sustentação... À medida que o Legislativo abre mão de suas prerrogativas, o Executivo invade espaços...(Garibaldi Alves- Presidente do Senado)

Qual é a primeira parte da política? A Educação. A segunda? A educação. E a terceira? A educação.( Michelet)

A vida é cheia de obrigações que a gente cumpre por mais vontade que tenha de as infringir deslavadamente.(M.de Assis)

Uma condição necessária ao pensar certo é não estarmos demasiado certos de nossas certezas. (Paulo Freire)

Entre o homem que se faz compreender e aquele que não se faz há um abismo de diferença. O primeiro salva sua vida. (Primo Levi)

Todos somos muito ignorantes. O que acontece é que nem todos ignoramos as mesmas coisas.(A. Einstein)

Os homens não possuem senão os bens, o corpo e a alma : os bens lhes são postos em perigo pelos jurisconsultos, o corpo pelos médicos, a alma pelos teólogos. E, no entanto, é raro ver-se um jurisconsulto em demanda, um médico que tome remédio ou um teólogo que seja bom cristão.(Castiglione)

Os homens não possuem senão os bens, o corpo e a alma : os bens lhes são postos em perigo pelos jurisconsultos, o corpo pelos médicos, a alma pelos teólogos. E, no entanto, é raro ver-se um jurisconsulto em demanda, um médico que tome remédio ou um teólogo que seja bom cristão.(Castiglione)

Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens. (Fernando Pessoa)

Ainda tenho esperança de que um dia haja limpeza e moralidade em nossos costumes...Não desejo que descubram um jeito de assassinar a esperança. (Saulo ramos)

O Brasil precisa rever o seu sistema de impostos, que hoje é amigo dos ricos e inimigo dos pobres.( Jiang Shixue, professor chinês, especializado em América Latina)

Cada educador, em sua condição de ser humano, pode ter a fé que sua consciência indique. Mas, em sua condição de educador, deve ter a fé na educação, porque até agora o homem não encontrou, em sua longa e comovedora aventura sobre a terra, nenhum instrumento que lhe assegure melhor o progresso e a convivência. (Franz Klein, sobre um texto de Couture)

Detesto quem é capaz de marchar em formação, com prazer, ao som de uma banda. Nasceu com cérebro por engano; bastava-lhe a medula espinhal. (A. Einstein)

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine, sem aplausos. (Chaplin)

Um leigo pensaria que, para criar, é preciso aguardar a inspiração. É um erro. Não que eu queira negar a importância da inspiração. Pelo contrário, considero-a uma força motriz, que encontramos em toda atividade humana e que, portanto, não é apenas um monopólio dos artistas. Essa força, porém, só desabrocha quando algum esforço a põe em movimento, e esse esforço é o trabalho. (Stravinski)

Fumar é um hábito repugnante à vista, odiado pelo olfato, danoso para o cérebro e perigoso para os pulmões.( James I, rei da Inglaterra, em 1616)

Sr. Presidente, cumprimento-o por sua reeleição, pela guerra contra os confederados e a favor da abolição da escravatura. Presto também minha homenagem à grande república democrática, os Estados Unidos, e à sua pioneira declaração dos direitos do homem. (Karl Marx, quem diria, em carta ao Presidente Lincoln, em novembro de 1864)

Como católico que sou, digo que o catecismo é a melhor forma de produzir ateus. (Roberto Romano)

Creio que, na história da humanidade, o único suicídio tolerável de que se tem notícia foi o de Hitler. Automerecido. Mesmo porque Hitler não fazia parte da humanidade. (Saulo Ramos)

Tem gente que se acha honesta só porque não sabia da mamata. (Millôr Fernandes)

A não-violência é o primeiro artigo da minha fé. E é também o último artigo do meu credo.(Gandhi)

Deus protege os fracos e desamparados, mas um bom sindicato ajuda. (Millor Fernandes)

Antes de Mussolini e de Stalin já existiam as estrelas, e depois que eles tiverem passado elas ainda continuarão a brilhar. (Érico Veríssimo)

Uma criança, lendo os epitáfios nos túmulos de um cemitério, perguntou ao pai em que canto do cemitério se enterravam as pessoas ruins. (R.Sabatier)

Se a minha teoria da relatividade for comprovada, a Alemanha dirá que eu sou alemão, e a França, que eu sou cidadão do mundo. Se não for comprovada, a França dirá que eu sou alemão, e a Alemanha, que eu sou judeu. (A. Einstein)


Escolha um desses homens para marido de sua filha:

Nº 1- Não bebe, não fuma, não joga, não come carne, dorme cedo, faz exercícios todos os dias, mantém excelente forma física e tem um vigor invejável.

Nº 2- Exatamente o oposto do anterior.

Com certeza você escolheu o primeiro. Parabéns, sua filha vai casar-se com Adolph Hitler e não com Sir Winston Churchill.( F.K.)

"Eu não bebo, não fumo, não jogo, não durmo tarde, nunca acordo depois das 5:00, não tenho vida sedentária, não como carne e não prevarico". (Gen. Montgomery, no seu discurso de vitória sobre os alemães na África).

"Eu faço tudo isso, e sou o chefe dele" (Comentário do Primeiro Ministro da Inglaterra, Sir Winston Churchill, a um assessor, durante o discurso de Montgomery).

De acordo com o Talmude, há sete qualidades que identificam o sábio: 1- ele não diz em primeiro lugar a sua opinião, quando na presença de uma pessoa mais importante; 2- nunca interrompe a quem fala; 3- não responde prematuramente nem sem reflexão; 4- formula perguntas e respostas cabíveis no caso; 5- discute os assuntos pela ordem, e um só de cada vez; 6- quando ignora um assunto, admite a sua ignorância; 7- quando erra, reconhece o seu erro.

Toda a vida (ainda das coisas que não têm vida) não é mais que uma união. Uma união de pedras é edifício; uma união de tábuas é navio; uma união de homens é exército. E sem esta união, tudo perde o nome e mais o ser. O edifício sem união é ruína; o navio sem união é naufrágio; o exército sem união é despojo. Até o homem (cuja vida consiste na união de alma e corpo), com união é homem, sem união é cadáver. (Pe. Antônio Vieira)

Um jornalista, crítico de Cuba, afirmou: "Em Cuba, a situação está tão ruim que até as universitárias estão se prostituindo". Um outro jornalista, defensor de Cuba, respondeu:- " Ao contrário, em Cuba a situação está tão boa, que até as prostitutas têm nível universitário". Definitivamente, toda questão tem dois lados. (F.K.)

Coisas importantes a aprender com a Arca de Noé:

1) Não perca o barco;
2) Lembre-se de que estamos todos no mesmo barco;
3) Planeje para o futuro. Não estava chovendo, quando Noé construiu a Arca;
4) Mantenha-se em forma. Quando você tiver 60 anos, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande;
5) Não dê ouvidos aos críticos; apenas continue a fazer o trabalho que precisa ser feito;
6) Construa seu futuro em terreno alto;
7) Por segurança, viaje sempre acompanhado;
8) A velocidade nem sempre é uma vantagem: na Arca, os caramujos estavam com os leopardos;
9) Quando estiver estressado, derive por algum tempo;
10) Lembre-se: a Arca foi construída por amadores. O Titanic, por profissionais.

 

"Europeu, eu? Um negão desse?" ( Neguinho da Beija-Flor, sambista, depois de saber que 67,10% dos seus genes são europeus)

Os genes que determinam a cor da pele são uma parte ínfima do conjunto de genes de uma pessoa. É como a diferença entre um Fiat amarelo e um Fiat vermelho. Por dentro, são iguais.(Sérgio Pena, geneticista, sobre a afirmação: Raça não existe)

Somente três países no mundo mantêm essa velharia de maioridade penal aos dezoito anos: Brasil, Colômbia e Peru. O resto do universo fixou essa responsabilidade penal abaixo dos dezesseis anos, a maioria aos dez. E o fizeram racionalmente, sem emoção, isto é, diante da realidade atual cientificamente comprovada: o jovem acima de dez anos distingue perfeitamente entre o bem e o mal. O cumprimento da pena, sim, é diferenciado. Enquanto menor, em instituições educacionais. Ao atingir a maioridade é transferido para a penitenciária. Transforma-se em preso alfabetizado, mas fica longe da rua até o final da pena. (Saulo Ramos, Código da Vida, 2007)

Matéria publicada na Revista Veja, de 11/07/07

Matéria publicada na Revista Veja, de 04/07/07

Matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo, de 24/06/07.

(Senado Federal:) Do épico à chanchada

RUBENS RICUPERO

--------------------------------------------------------------------------------
Dizia Machado de Assis: "Os senadores iam regularmente ao trabalho. Era raro não ter sessão por falta de quórum"
--------------------------------------------------------------------------------


DOIS DISCURSOS de defesa separados por 142 anos balizam o naufrágio do Senado. O primeiro, de Paranhos, foi épico na duração e substância. O segundo, do atual presidente da Casa, não passou de farsa com sotaque brasileiro de chanchada.

Em "O Velho Senado", Machado de Assis fez o retrato quase cinematográfico da sessão de 5 de junho de 1865. Plenipotenciário no Prata, Paranhos assinara a convenção para pôr fim à interminável Guerra Grande uruguaia, ganhando a República Oriental como aliada no conflito recém-começado com o Paraguai.

O "Diário do Rio", para o qual Machado cobria o Senado, atacara o acordo como demasiado concessivo, provocando a demissão do futuro Visconde do Rio Branco. Este, de volta à Corte, foi defender-se no Senado.

"Não a vaidade, senhor presidente...", as primeiras palavras, lembra o autor de "Dom Casmurro", foram antes bradadas que ditas. O senador por Mato Grosso começou a falar à uma hora da tarde. "Paranhos costumava falar com moderação e pausa; firmava os dedos, erguia-os para o gesto lento e sóbrio, ou então para chamar os punhos da camisa, e a voz ia saindo meditada e colorida."
Conclui Machado: "Eram nove horas da noite quando ele acabou; estava como no princípio, nenhum sinal de fadiga nele nem no auditório, que o aplaudiu. Foi uma das mais fundas impressões que me deixou a eloqüência parlamentar".

Comparar ao momento épico do Senado o orador, o assunto sórdido e, sobretudo, o cúmplice auditório da farsa em curso seria covardia. Tudo no contraste com aquele longínquo passado causa vergonha. Lembrava Machado de Assis: "Os senadores compareciam regularmente ao trabalho. Era raro não haver sessão por falta de quórum. Uma particularidade do tempo é que muitos vinham em carruagem própria" (não em carro oficial). "Nenhum tumulto nas sessões. A atenção era grande e constante."

Mais que a assiduidade e outros aspectos formais, o que seduz na evocação machadiana é a dignidade, a força, a gravitas romana dos chefes políticos, Eusébio, Zacarias, Olinda, Nabuco de Araújo, Paranhos.

Dir-se-á que nada disso tinha muito a ver com o país real, que era escravagista. O que se perdeu em cultura e decoro ter-se-ia ganho na representatividade do Congresso, que, reza a opinião convencional, teria a "cara" do povo real.

Seria verdade se os novos compensassem a rusticidade e incultura com a operosidade e o senso prático de empresários. Ou se fossem eficazes advogados dos pobres. Ora, o que temos é Congresso mais relevante para produzir escândalos que para legislar ou investigar.
A própria representação é relativa. Os escolhidos pelo Imperador provinham, ao menos, de lista de votados. Os suplentes atuais devem o lugar ao arbítrio ou ao dinheiro para a campanha, como admitiu grotesco exemplar da categoria.

O Brasil do presente é melhor que o de Machado de Assis em muito, mas não em tudo, a começar pela ausência do "Bruxo do Cosme Velho".

Negar isso não é ciência, mas a usual complacência brasileira com os próprios defeitos.
Ao ler Machado, temos pena de não mais podermos sentir, como ele, respeito pelos políticos. Consola-nos, porém, pensar como Domício da Gama: "Machado de Assis, Euclides da Cunha, Joaquim Nabuco fazem falta ao meu coração de brasileiro confiado no futuro de uma nação que teve dessas inteligências".

Matéria Publicada na Revista Pesquisa FAPESP, de Outubro 2006 - nº128.

Mais atenção ao coração feminino
Maioria dos médicos não alerta mulheres para o risco de infarto, embora mortalidade seja próxima à masculina

Andam tratando mal o coração das mulheres. Estudos realizados na Europa e nos Estados Unidos indicam que ainda hoje a saúde cardíaca feminina recebe menos atenção que a masculina, embora o infarto seja há anos considerado uma das principais causas de morte no mundo todo – e não apenas entre os homens. Dos 7,2 milhõesde pessoas que a cada ano perdem a vida em conseqüência de problemas cardíacos, cerca de 3,4 milhões são mulheres, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. Apesar de os números sugerirem que a diferença não é tão grande assim, boa parte dos médicos ainda não parece estar convencida.

Uma das provas mais contundentes é um estudo publicado no primeiro semestre deste ano na Circulation, a mais importante revista em cardiologia clínica. Parte do projeto Women at Heart, lançado em 2005 pela Sociedade Européia de Cardiologia com o objetivo de chamar a atenção dos médicos para a saúde cardiovascular da mulher e aprimorar o tratamento dispensado a elas, o estudo envolveu a colaboração de 197 centros de cardiologia europeus e acompanhou durante um ano o atendimento dado a 2.197 homens e 1.582 mulheres, com idade entre 50 e 72 anos e diagnóstico de angina peitoral: aquela intensa dor no peito que queima feito brasa e se espalha para o pescoço e as costas, causando falta de ar e deixando o braço esquerdo dormente – em geral o primeiro sinal de que o coração não anda nada bem.

O trabalho mostrou que na consulta inicial a probabilidade de receber indicação para passar por um teste em que se acompanha o desempenho do coração durante o esforço físico – eletrodos colocados no peito registram o ritmo dos batimentos cardíacos enquanto se caminha em uma esteira – foi menor entre as mulheres do que entre os homens. Elas também receberam menos indicação de passar por um exame chamado angiografia, que investiga o estado das artérias do coração, do que os voluntários do sexo masculino. Os médicos prescreveram com mais freqüência medicamentos para evitar a coagulação do sangue ou reduzir o nível de colesterol para os homens do que para as participantes do estudo, mesmo depois de confirmado o diagnóstico de doença cardíaca. Entre as mulheres foi menor a chance de receber um implante de vasos para restabelecer o fluxo de sangue para o coração. Como já se deveria esperar, o risco de sofrer um infarto – fatal ou não – foi duas vezes maior entre as mulheres do que entre os homens.

“Os resultados desse estudo indicam uma subutilização sistemática de métodos diagnósticos e de tratamentos com as mulheres em comparação com os homens, embora ambos os grupos tivessem recebido o diagnóstico de cardiologistas e a angina das mulheres fosse mais intensa”, escreveu a epidemiologista Viola Vaccarino, da Universidade Emory, Estados Unidos, em um comentário sobre o estudo publicado na mesma edição da Circulation. Segundo a epidemiologista, a menor utilização de exames não-invasivos no estágio inicial da doença traduz-se em atraso no diagnóstico e em danos mais graves à saúde. “É importante combater a crença disseminada de que as mulheres não desenvolvem doenças cardíacas, exceto em idade avançada”, escreveu Sharonne Hayes, da Clínica Mayo, Estados Unidos, em artigo publicado este mês na Nature Clinical Practice.

Talvez seja cedo para afirmar, mas o trabalho da Circulation pode justificar uma descoberta feita por Viola Vaccarino no final da década passada. Analisando dados de 380 mil pessoas com idade entre 30 e 89 anos que haviam sofrido infarto, ela constatou que a perspectiva de recuperação era pior entre as mulheres que entre os homens – a situação era ainda mais crítica para aquelas em que o problema havia surgido antes dos 60 anos. Também levantou duas possíveis explicações para esse cenário: o diagnosticado é muito tardio entre as mulheres ou só se identificam os casos graves.

Matéria Publicada no jornal Folha de São Paulo, de 03/06/07.

Chaplin enfrentou os temas mais ousados

HUGO POSSOLO
palhaço, dramaturgo e diretor do grupo Parlapatões e do Circo Roda Brasi

Chapéu coco, bigode, bengala e andar marcado. Pronto. Não é preciso dizer mais nada. Todos temos a imagem de Carlitos na mente. E Charles Spencer Chaplin, que se auto-intitulava palhaço, fez de seu personagem um símbolo para a poesia do humor que superou o arquétipo clownesco que o originou. Todo palhaço representa um desajustado, mas a escolha do vagabundo é tão simples e significativa que só reforça a dimensão do gênio.

É um desafio escrever sobre Carlitos. Aqui, sou o palhaço terceiro-mundista que fala, com menos humor que deveria e uma reverência no limite do patético, como um católico versando sobre um crucifixo.

Então, mais que exaltar as já conhecidas qualidades de Carlitos, é preciso reforçar a importância do valor simbólico de seu humor para uma sociedade cada vez mais consumista. Uma grande contradição, pois posso arriscar que Carlitos foi o primeiro grande ícone da cultura de massas, tão conhecido quanto a Coca-Cola.

A grande percepção de Chaplin foi a de sintetizar nossa incapacidade de compreender quanto a sociedade urbana e industrial é excludente. O vagabundo, por instinto de sobrevivência, nos revela que a idéia de civilização é incompleta, pois alguns seres humanos ainda vivem pior que animais. Ele fez desse absurdo algo risível.

Carlitos não é apenas o pobre esperto que supera as autoridades, homens ricos e policiais com suas artimanhas. O vagabundo sabia para quem trabalhava. Agradava o público, mas não se submetia ao gosto médio, ao medíocre. Ao contrário, mantinha suas convicções e sempre deixava uma ponta de esperança. Caminhava por uma estrada, saltitando, mostrando que ainda existem outros caminhos, apesar de tudo.

Não à toa, mesmo sendo um grande empreendedor num país cuja cultura é empreendedora, sem estar ligado a nenhum partido, foi expulso pelo totalitário macarthismo da Guerra Fria. E como toda ironia fina, foi o comediante que melhor zombou do ridículo da tirania de Hitler.
Carlitos pode até derivar milhões de produtos -bonés, camisetas, pôsteres, bonequinhos. Mas seu criador não se vendeu. A essência de seu humor não temia o risco dos assuntos mais ousados.

- Resultado de uma pesquisa realizada pela revista Veja, em 2006, sobre tatuagens: 80% dos entrevistados afirmaram não ter nada contra tatuagens; desses, 45% disseram que não permitiriam que seus filhos fossem tatuados. Cientificamente, então, apenas 35% dos entrevistados não têm nada contra tatuagem.

- Não se compreende que um botocudo fure o beiço para enfeitá-lo com um pedaço de pau. Esta reflexão é de um joalheiro. (Machado de Assis)

Se eu não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências juvenis e preparar os homens do futuro.

( D. Pedro II, num dos seus muitos ataques de demagogia e alienação)

RESOLUÇÃO Nº 3, DE 3 DE AGOSTO DE 2005(*)

Define normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração. O presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, no uso de suas atribuições legais de conformidade com o disposto na alínea “c” do Artigo 9º da Lei nº 4024/61, com a redação dada pela Lei nº 9131/95, bem como no Artigo 90, no § 1º do artigo 8º e no § 1º do Artigo 9º da Lei 9.394/96 e com fundamento no Parecer CNE/CEB nº 6/2005, homologado por despacho do Senhor Ministro de Estado da Educação, publicado no DOU de 14 de julho de 2005, resolve:

Art. 1º A antecipação da obrigatoriedade de matrícula no Ensino Fundamental aos
seis anos de idade implica na ampliação da duração do Ensino Fundamental para nove anos.

Art. 2º A organização do Ensino Fundamental de 9 (nove) anos e da Educação
Infantil adotará a seguinte nomenclatura:



Art. 3º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

CESAR CALLEGARI
Presidente da Câmara de Educação Básica

 

As provas do SAEB mostraram que, entre 1995 e 2005, o rendimento dos alunos da educação básica caiu 9,7%. O pior desempenho ficou com o Estado de São Paulo, o mais rico da federação, que teve um recuo de 12%. O melhor desempenho ficou com o Maranhão, que teve um recuo de apenas 0,5%.

Portanto, o melhor no ranking não foi o Estado que avançou mais, mas sim o que recuou menos.