Destaques

 

 

DIRETOR DE ESCOLA

1. PERFIL: em termos gerais, deve-se destacar no Diretor de Escola o perfil de liderança. Este profissional é um gestor e, portanto, deve ser capaz de gerir, de administrar, de liderar um grupo de profissionais. Por ser um gestor de coisa pública, não pode ser visto como um empresário. Por ser gestor escolar, portanto, de um ambiente sócio - cultural, deve-se destacar no seu perfil a capacidade de trabalhar com o pedagógico e de articular-se com as comunidades escolar e local.

2. CONCURSO PÚBLICO: o concurso deve contemplar o perfil acima descrito. Por isso, sugerimos que esse concurso se realize em três etapas distintas. A primeira, uma prova objetiva com conteúdo voltado para aquele perfil (liderança, gestão, articulação e o pedagógico) deverá selecionar uma vez e meia o número de candidatos correspondente ao número de vagas (1.000 vagas, 1.500 candidatos).

Posteriormente, esses candidatos deverão submeter-se a um curso específico de liderança e gestão – tanto geral como na área pública e da educação – curso esse que deverá ter a duração de, no mínimo, 180 horas. Ao final do curso, deverá haver nova avaliação, também eliminatória. Os candidatos aprovados no curso escolherão as vagas, serão empossados, e passarão por um novo curso, agora especificamente sobre direção de escola pública no Estado de São Paulo. Esse curso – a ser realizado dentro do período do estágio probatório - deverá ter uma parte teórica e uma parte prática, sendo esta última horas de estágio em direção de escolas públicas. Concluída essa fase, os candidatos assumirão o exercício na direção das escolas.

Acreditamos que deve haver uma compatibilidade entre o perfil do profissional e o concurso para provimento do seu cargo.

Na forma como ocorrem hoje, os concursos, em geral, não privilegiam esses aspectos, sendo esta uma das razões pelas quais muitos candidatos aprovados não chegam a tomar posse. Outros tomam posse e não entram em exercício; outros, ainda, tomam posse, entram em exercício, mas logo desistem do cargo.

São essas as principais razões que nos levam a pensar num novo perfil do Diretor de Escola – uma liderança, uma gestão menos burocrática e mais pedagógica – e num concurso que contemple esse perfil.


 

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo